Spoilers! Mago: o Despertar 2e – Paradoxo

Paradoxo – As Não-verdades

(Resumido do post: Paradoxical)

Olá vampiros, destituídos, despertos, perdidos e tantos outros. Eu sou Dante Alighieri e irei apresentar aqui os spoilers já lançados para a segunda edição de Mago: o Despertar.

Em todo ato de Vontade Superna exercida pelo mago, há o risco de que a corrupção do Abismo consiga se infiltrar na realidade, contaminando o Imago da magia. Na Primeira Edição, o abismo escolhia apenas as magias mais manifestas e abertamente contrárias às falsas leis do Mundo Decaído. Os magos categorizavam as magias entre “Veladas” e “Vulgares”, separando aquelas que convidavam a corrupção e as que passavam despercebido. Não mais.

Isso mesmo. Não existe mais distinção entre magia Velada e Vulgar. O Paradoxo agora depende de algo que vamos explicar logo abaixo: Reach.

Toda magia agora é passível de corrupção pelo abismo, dependendo apenas do cuidado, da Sabedoria com a qual o mago manipula e alcança os Símbolos Supernos.

Todas as magias agora começam com seu tempo de execução de forma ritual, isto é, utilizando o tempo necessário para a realização de um ritual. Tudo isto de acordo com a Gnose do mago. Todas as magias tem como alvo, inicialmente, o próprio mago ou tudo o que for tocado por ele, utilizando os Fatores Padrão de conjuração.

O mago deve gastar 1 de Reach [Alcance, em tradução livre] para:

  • Realizar uma magia de forma instantânea (no mesmo turno)
  • Afetar algo ou alguém em seu alcance sensorial
  • Utilizar os Fatores Avançados de uma magia
  • Utilizar efeitos adicionais que a magia permita

Como funciona o Reach?

  • Para cada nível na Arcana primária, que alcance e/ou exceda a prática utilizada pela magia, o mago ganha 1 de Reach.

Ex: Dante possui Mente 3 e quer utilizar uma magia de Mente 3. Dante possui “1 de Reach” para realizar uma magia de Mente. Porém, se dante quiser fazer uma magia de Mente 2, ele possuirá “2 de Reach”, afinal, ele possui 1 nível adicional no Arcanum.

  • Para cada 1 de Reach adicional que a magia utilize, o mago corre o risco de ter sua magia infectada por Paradoxo de acordo com sua Gnose.
  • Realizar magias na frente de Adormecidos adicionam à parada de Risco do Paradoxo. (Confira novamente o que falei sobre a Mentira).
  • A cada rolagem de Paradoxo realizada anteriormente na mesma cena aumenta a nova parada de Risco de Paradoxo em 1.
  • O Paradoxo é mitigado nos diversos reinos do Mundo Fenomenal. Na Sombra e no Mundo Subterrâneo o Paradoxo perde 2 dados.
  • Em Orlas Supernas, Domínios e nos Reinos Astrais, o Paradoxo é eliminado completamente. Em Orlas Abissais, no entanto, todo dado na parada de Risco de Paradoxo se torna um sucesso.

Paradoxo e Condições

No momento em que a magia sofre Risco de Paradoxo, ganhando dados de Paradoxo, o mago é capaz de sentir a intrusão abissal. Portanto, há duas escolhas a serem feitas neste momento: Conter ou Libertar o Paradoxo.

Caso o mago escolha contê-lo, deverá rolar sua Sabedoria num teste contestado contra o Paradoxo. Todos os sucessos do Paradoxo que forem cancelados, se tornam dano contusivo resistente. Caso o Paradoxo vença a disputa, o mago ganha uma Condição de Paradoxo [Paradox Condition].

As Condições de Paradoxo concedem Beats Arcanos [Arcane Beats] quando se mostram fonte de problemas para o mago. Após um tempo determinado por sua Sabedoria, a condição se internaliza no mago, adicionando permanentemente 1 dado a todas as rolagens de Paradoxo. A condição persiste até o mago removê-la, Purgando seu padrão. Caso o Paradoxo ocorra ou não, a magia se mantêm inalterada.

Se o mago libertar o Paradoxo, os sucessos da rolagem de Paradoxo penalizam a parada de dados da magia. Estes sucessos também se transformam em Reach que o narrador pode utilizar para cancelar fatores ou adicionar fatores indesejados (alvos, duração…) à magia do mago. Com 5 sucessos o narrador pode até mesmo trazer uma criatura abissal. Nenhum dos fatores é direcionado para aquele que realiza a magia, se ela não for originalmente direcionada para si mesmo.

Um mago que perde Sabedoria em decorrência de uma magia, pode declarar que aquela magia nunca mais incorrerá em perda de Sabedoria, mas aquela magia sempre trará 1 dado de Paradoxo. Vocês vão ler mais sobre isso quando eu falar sobre Sabedoria.

***

O que acharam? Espero que tenham gostado. Semana que vem trago mais spoilers e, dessa vez, falarei mais sobre como estão divididas as magias. Como ficaram as Magias Improvisadas? como ficaram os Clássicos (Rotes)? Adianto que agora os grimórios serão muito mais importantes e teremos um terceiro “tipo” de magia chamado de “Praxis“.

Irado né?

Não percam! Até a próxima!

– Dante

9 comments

  1. Huuummm, parece que o jogo fez uma opção por complicar a mecânica da Mágica, para simplificar os elementos narrativos in scenario sobre a Magia (isto não costuma funcionar, mas é questão de testar…).

    1. Acho que com isso eles pretendem tornar as mecânicas mais adaptadas as possíveis mudanças no cenário.

      1. Não é tão complicado depois que se entende. No próximo post devo colocar um exemplo de magia que o Dave já liberou e aí vcs vão entender melhor.

        Antes na primeira edição, era muito fácil ignorar o paradoxo. Usando um instrumento mágico e estilo mágico (do Chronicler’s Guide) você já mitigava 2 sucessos do Paradoxo. Ainda dava pra gastar mana E absorver como dano contusivo, que mesmo sendo persistente, curaria em 15 minutos.

        Fora que o mago não tinha motivo pra não fazer de tudo pra evitar o paradoxo. Agora ele tem até a tentação de gastar mais Reach pra fazer a magia mais poderosa, apesar do custo.

        Outra coisa fundamental é que os conceitos de “vulgar” e “velada” eram muito arbitrários e não faziam muito sentido dentro do cenário. Tinham a cara de “limitações forçadas” por motivos unicamente mecânicos.

        Dessa nova forma, o único perigo é o mago tentando fazer magia além das capacidades dele.

  2. bem estou jogando mago despertar primeira edição e estou passando apuros com paradoxo, queria saber como diminuir o paradoxo ?

    1. Na primeira edição, haviam as seguintes formas (acessíveis a todos) de mitigar Paradoxo:

      * Se o feitiço for um Clássico: -1

      * Utilizando uma Ferramenta Mágica: -1

      * Mana: 1 ponto de Mana por ponto de Paradoxo (respeitando o limite de gasto de Mana de sua Gnose)

      * Utilizando um Magical Style (Mage Chronicler’s Guide p. 114): -2 Dados para o Paradoxo ao escolher essa vantagem secundária durante a conjuração.

      Essas são as principais e mais acessíveis formas de se reduzir a Parada de Dados do Paradoxo.

      Claro, você também pode se dedicar ao Abismo e corromper seus feitiços de acordo com os sistemas apresentados no suplemento Left-Hand Path.

      Outra forma é evitar que seus feitiços sejam considerados improváveis.

      Ou ainda, possuir a Vantagem: Magical Tradition – que impede que testemunhas Adormecidas acrescentem +2 Dados à sua Parada. – Essa Vantagem se encontra no livro Magical Traditions p. 23)

      Espero ter ajudado. Bom jogo!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *