Desenhando Sombras – Design e Criação de Dons para Lobisomem 2e [Parte 2]

Este texto é uma tradução livre do artigo no blog da Onyx Path Publishing abaixo:
The Giver of Gifts 2

Isto é um guia de criação para Dons e auxilia na conversão de listagens de Dons da primeira para segunda edição, portanto, vamos começar do básico. Este guia foi feito originalmente pelo escritor Chris Allen, responsável por escrever os Dons do livro básico de Lobisomem 2ª edição.

***

Na segunda edição de Lobisomem a mecânica de todos os dons, exceto os Moon Gifts relacionados ao Augúrio, foi fundamentalmente mudada. Primeiro eles foram divididos Shadow Gifts, dons que o lobisomem tem mais facilidade de comprar ou não de acordo com sua lua e tribo, e Wolf Gifts, dons que todo lobisomem pode comprar pelo mesmo preço de dons de sua tribo ou lua.
Ambos os tipos de dons acima são divididos em 5 facets (nome dos “níveis” dos dons), todos eles são equivalentes a poderes sobrenaturais de mais ou menos nível três. Porém, eles são vinculados aos renomes para determinar suas intensidades. Sendo assim, ao completar renome 5, qualquer facet que use tal renome estará quase proporcional a uma disciplina de nível 5 de um vampiro, por exemplo. Digo aqui quase, pq as facets dos dons são particularmente baratas, permitindo que o lobisomem tenha múltiplas facets que utilizem o mesmo renome, o que dá a ele mais variedade para efeitos sobrenaturais do que intensidade. Cada uma das 5 facets de cada dom é relacionada a um renome, sendo assim, todo dom tem algum poder útil e particularmente poderoso para um lobisomem de qualquer renome.

Essa mecânica permite que existam lobisomens particularmente especializado em poucos dons, porém, com total controle sobre o mesmo. Issso tabém permite lobisomens com pontos em múltiplos renomes e até mesmo lobisomens com diversos dons cobrindo conceitos bem variados, porém com níveis altos em poucos renomes e alta intensidade nos poderes.

Dito isso, vamos à lenga lenga conceitual do lado de fora da mecânica.

***

Criando Shadow Gifts

Um Shadow Gift é a fusão de um conceito espiritual com o poder primal do lobisomem, permitindo-o acessar um símbolo através da ótica de seu renome. Apenas lobisomens podem usar Shadow gifts e eles não são apropriados para uso de nenhuma outra criatura sobrenatural (com a exceções raras, muito raras, como um Idigam usando seu poder Thief of Gifts). O poder de um Shadow Gift é definido pela mescla entre lobisomem e conceito.

Um Shadow Gift deve sempre expressar um conceito amplo, como os Dons da Morte, Fúria e Tecnologia. Um lobisomem francês poderia adquirir o Gift of Cities [Dom das Cidades, em tradução livre], mas não existe nenhum Dom de Paris ou Dom da Torre Eiffel. Um espírito da fé poderia esculpir um Dom do Fervor em um Uratha, mas não um Dom de uma religião específica. Os Uratha em contato com orlas marítimas no mundo todo buscam o Dom do Mar em vez de Dons do Atlântico, Pacífico entre outros. Um Shadow Gift nunca é tão específico assim.

Shadow Gifts tambem nunca são exclusivos ou limitados a um grupo particular de lobisomens. Se eu fosse criar um Dom do Metal eu não poderia limitá-lo à Casa de Caça de Stannary na minha crônica baseada na Cornualha. Qualquer espírito com o simbolismo apropriado ou o tema de metal poderia esculpir este dom em qualquer Uratha que o persuadisse a fazê-lo, oferecesse o gathra correto ou o caçasse na Sacred Hunt. Na 2ª edição, os Dons da Sombra preferidos pelas Tribos Puras – como Agony e Disease [Agonia e Doença, em tradução livre] – também podem ser adquiridos pelos Destituídos. A únic forma de ganhar afinidade com um Dom em particular é por meio do elo tribal, embora ele nunca forneça acesso exclusivo àquele Dom.

Shadow Gifts sempre possuem 5 Facets, uma pra cada Renome. O poder concedido por uma Facet reflete o símbolo ou o conceito do Dom pelo Renome em questão. Existem guias leves para o design acerca de quais tipos de poderes cada Renome deve manifestar mas o árbitro final sobre se “esse poder parece casar com o Renome em questão?” Alguns Dons precisam que vários ou todos os Renomes se aprofundem numa área que seria normalmente de apenas um Renome, como Dons de Stealth ou Insight, embora cada facet deva ter sua própria e distinta abordagem para o conceito específico em questão.

Facets de Sagacidade tendem a poderes sensoriais, especialmente aqueles que revelam fraquezas escondidas. Eles podem oferecer cobertura ou poderosas enganações e comumente permitem o desvio de obstáculos ou problemas em vez de passar através dos mesmos. A Sagacidade se aproveita de falhas e coisas escondidas.

  • Facets de Glória geralmente focam em resiliência, firmeza ou proezas em combate. Muitas vezes elas são óbvias e demonstrações extremas  de capacidade sobrenatural e poder bruto, especialmente quando intimida e inspira outros. A Glória melhora o Uratha e sobrepuja obstáculos.
  • Facets de Honra focam em efeitos que afetam a matilha inteira, especialmente os efeitos que protegem ou empoderam e em efeitos centrados na hierarquia e no reforço ou corte de laços. Eles podem ser balanceadores, equalizadores ou restritores, geralmente com relação a transações e trocas. Honra axilía a matilha, obriga a presa a lutar e remove suas forças.
  • Facets de Pureza focam no que é geralmente a mais direta e pura manifestação do conceito de um dom. Eles normalmente focam na caçada e na predação, especialmente no poder primal do lobisomem. Pureza auxilia o lobisomem a ir atrás do que não está de acordo com a ordem natural das coisas e o aperfeiçoa para torná-lo o herdeiro ideal do manto de Urfarah.
  • Facets de Sabedoria tendem a poderes que garantem conhecimento e revelação, especialmente aqueles que ajudam a planejar ou controlar a caçada. Eles oferecem novas formas de se aproximar ou abordar um obstáculo ou oferece controle sobre os elemento do mundo. Sabedoria auxilia o Uratha controlar a si e a outros.

O Shadow Gift de exemplo que eu escolhi criar é uma atualização no City Gift da 1ª edição. Primeiro eu comecei olhando o Dom antigo para ver o que poderia ser aproveitado dele. Comecei olhando para o Dom antigo para ver o que poderia ser aproveitado dele. City Eyes é excelente para um xamã urbano e City Running tem bastante potencial, conceitualmente falando. Gridlock eu já consegui colocar sorrateiramente no lívro básico como o fetiche Gridlock Puzzlebox, então não há necessidade de recriá-lo aqui. Word on the Street é muito conflitante com os poderes que os Dons de Knowledge e Insight, enquanto que Urban Chaos pode até se encaixar mas precisa de alterações se for para que ele tenha seu próprio nicho que já não esteja coberto pelas Facets de Weather e Technology ou mesmo Fog of War. Aí eu dou uma olhada em outros Dons para ter ideias mas nada no Dom Urban me chama a atenção.

Então eu raciocino um pouco, escrevo algumas ideias bem básicas e tento associá-las ao que pode ser seu Renome apropriado. O Gift of Cities [Dom das Cidades, em tradução livre] não é só sobre os tijolos e cimento que compoem a área urbana, mas sobre a natureza da humanidade que vive ali – multidões aglomeradas e comunidades compactadas. Rapidamente excluo quais ideias de poderes relacionados a causar dano ou destruir prédios, tendo em vista que já existem Facets suficientes que destroem objetos. A partir daqui eu dou uma mexida, corrijo e ajusto como for necessário, apagando e reescrevendo algumas ideias por completo antes de me decidir por algo com o qual eu me sinta confortável.

A associação entre cada Facet e cada Renome muda um bocado durante o processo de criação. City Eyes vai e volta entre Sagacidade e Sabedoria algumas vezes enquanto eu altero e corrijo as várias Facets mas termina em Sagacidade dado ao seu foco sensorial. Sabedoria ganha uma Facet que conecta o Xamã à cidade e deixa que ele esculpa suas próprias rotas por ela; Eu então imagino de uma matilha ardilosa com um esconderijo urbano fechado completamente por prédios e sendo necessária a Facet para conseguir acessá-lo. Glória, a princípio, ganha Carve the City’s Flesh devido ao seu óbvio efeito sobrenatural mas fica mesmo é com Riot pelo impacto maior e mais notável do seu poder. Faceless Crowd começa em Honra mas muda para Sagacidade algumas vezes enquanto seu conceito é refinado antes de mudar de volta para Honra novamente – pois é um poder que se alinha fortemente ao tema de relações sociais (e perda destas) assim como a remoção de influências externas que Honra frequentemente utiliza. Urban Predator oferece uma expressão simples e direta do caçador na cidade, um que é adaptado para os perigos ambientais e pode facilmente ignorá-los.

***

GIFT OF CITIES [Dom das Cidades, em tradução livre]

City Eyes (Sagacidade) [Olhos da cidade, em tradução livre]

A cidade tem seu próprio rosto de pedra, metal e vidro, através dos quais o lobisomem observa.

Custo: 1 Essência

Ação: Instantânea

Duração: 1 cena

O lobisomem toca um único prédio ou estrutura e transfere seus sentidos para ele. Pela duração do efeito e enquanto ela estiver tocando o prédio, ela pode projetar seus sentidos através de um número de janelas ou aberturas para dentro ou fora da estrutura. Ela pode fazer essa projeção por um número de janelas em qualquer lugar do prédio, ao mesmo tempo, igual ao seu valor em Sagacidade. Portanto, o lobisomem pode muito bem ser capaz de observar diversas áreas diferentes ao mesmo tempo. Ela pode sentir imediatamente qualquer pessoa que ela veja como um habitante do prédio ou um intruso e adiciona seu índice em Sagacidade às paradas de dados de Empatia que tenham como alvo os habitantes e às suas paradas de dados de percepção que tenham como alvo os intrusos.

Riot (Glória) [Baderna, em tradução livre]

O lobisomem uiva e os humanos pira.

Custo: 5 Essência

Ação: Instantânea

Duração: Horas igual a Glory

Uma vez que essa facet é usada, uma confusão irá surgir espontaneamente a 100 metros da atual posição do lobisomem desde que exista uma quantidade suficiente de humanos para formar uma. Um grupo de humanos vai se ver aglomerando e então vão começar a confusão com base em um gatilho aparentemente natural – a raiva de alguém vai vir à tona por causa de uma injustiça ou ver o representante de uma autoridade da qual ele se ressente ou seu vício vem à tona. A revolta aumentará rapidamente em tamanho e fúria ao longo da área enquanto o Dom durar, causando, possivelmente, grande destruição e baderna. Ser pego na baderna vai parecer natural para aqueles envolvidos, mas essa Facet não oferece controle ou influência sobre a direção ou propósito da baderna; ela simplesmente garante que a confusão vai acontecer e que ela será destrutiva e feroz.

Faceless Crowd (Honor) [Multidão Anônima, em tradução livre]

Apesar de rodeado por seus companheiros, a presa não encontra consolo, apenas solidão e desespero.

Custo: 1 Essência

Parada de dados: Manipulação + Astúcia + Cunning – Autocontrole da presa

Ação: Instantânea

O lobisomem pode usar essa facet contra qualquer presa que ela possa notar numa multidão.

Resultados das rolagens

Falha Dramática: O lobisomem recebe a condição Ban. Ela precisa usar a máscara mais inexpressiva que ela puder adquirir até o fim da Condition.

Falha: A facet não faz efeito.

Êxito : Pela duração da cena, a presa tem falhas dramáticas em quaisquer tentativas de interagir com multidões humanas, grupos ou transeuntes, assim como humanos solitários que não o conheçam previamente. Geralmente essa falha dramática se manifesta como ser simplesmente  ignorado, como se ele não existisse, a não ser que ser notado piore sua vida (como caso ele esteja cometendo um crime ou tenha pungado alguém que reagirá de forma violenta ao notá-lo). Gritos de socorro e implorar por ajuda passam despercebidos. Fugir correndo ensanguentado rua abaixo com alguns hishu em seu encalço não gera mais do que um breve olhar. Motoristas não o vêem até o ultimo momento. Demonstrações obviamente sobrenaturais vão provocar a percepção da multidão, assim como Lunacy, para que esta note o que está acontecendo, e aqueles afetados por Faceless Crowd vão se lembrar quaisquer outros participantes após o ocorrido caso inquiridos sobre o mesmo (como por exemplo a aparição do Hishu que estava no encalço da vítima).

Êxito Excepcional : A presa sofre a Honra do lobisomem como penalidade em todas as rolagens para ativar/chamar aliados, contatos ou servos durante a cena.

Urban Predator (Pureza) [Predador urbano, em tradução livre]

O lobo primal tem pouco a temer das engrenagens urbanas.

Custo: Nenhum

Duração: Permanente

O lobisomem reduz todos os danos advindos da queda edifícios, veículos em movimento, quedas (contanto que sejam em uma estrutura ou superfície construída como uma rua ou asfalto), descargas elétricas de cabos de força ou equipamentos defeituosos e outros perigos urbanos em um número igual a seu índice em Pureza. Um prédio caindo nunca irá causar dano na última caixa de vitalidade. Essa facet não protege contra armamentos.

Carve the City’s Flesh (Sabedoria) [Trinchar a Carne da Cidade, em tradução livre]

As garras dos Uratha rompem a carne e os ossos da cidade.

Custo: 2 Essência

Ação: Instantânea

Duração: Até o próximo amanhecer ou entardecer

Enquanto ela estiver numa área construída, o lobisomem pode usar essa Facet quando toca uma parede ou construção para criar temporariamente uma rua, beco ou qualquer outro tipo de passagem urbana de até 30 metros de comprimento por índice em Sabedoria. Tijolos tremem, o concreto se dobra e uma nova arquitetura emerge para trazer a nova rua à existência. Ela pode ser uma viela estreita, uma via larga suficiente para um veículo ou uma rua sem saída, de acordo com o seu criador.

Quaisquer estruturas que já existam se apertam e chegam pro lado para fazer espaço para a novata no interstício. O mundo não nota a existência da nova via – os humanos não percebem seu surgimento e presumem que aquilo sempre esteve lá, a via não possui reflexo na sombra e as tentativas de vê-la remotamente falham. Quando a via deixa de existir quaisquer pessoas ou objetos nela são expulsos para as áreas adjacentes ao espaço temporário. Qualquer coisa deixada sozinha na rua desparece. Um objeto que some assim, cedo ou tarde aparecerá em algum lugar por perto, normalmente em um beco ou rua sem saída.

5 comments

  1. Alguém pode me ajudar (se alguém for ver esse comentário)? Eu sei que esse não é o lugar certo, mas não sei a quem recorrer. É sobre a habilidade de Navegar, Velejar etc. Eu não sei qual Habilidade usar! Alguém sabe alguma regra para isso? Bom, eu estou usando as regras da 2e: Chronicles of Darkness. E o ambiente é medieval. Por isso tenho o Dark Eras como referência. Tudo o que eu vi foi a Especialização “Sailing” em Sobrevivência. Uso “Ride/Cavalgar”? Ciências? Erudição? Sobrevivência? O quê?

    1. Depende do que você quer. Se navegar for um elemento menor do jogo, por exemplo, intrigas dentro de castelos, uma boa seria utilizar como uma especialização de Sobrevivência mesmo, já que se trata de um elemento menor.
      Porém se você está utilizando situações navais comumente, talvez fosse melhor substituir a perícia condução por navegação. Nesse caso a especialização seria mais como o quebra-galho ou o trabalhador braçal dentro do navio e a perícia seria mais para oficiais responsáveis pela tripulação ou grandes setores do navio.
      Existe a pequena chance da sua crônica utilizar navios e cavalos comumente. Nesse caso uma solução seria permitir que o jogadores escolhesse, qual perícia ele prefere, cavalgar ou navegação. No caso do personagem se interessar pelo outro elemento também, ele fazer testes da outra condução com um redutor de -1 ou comprar a especialização no outro tipo de condução e não receber mais redutor algum, além do bônus devido a especialização.
      Na minha crônica do lobisomem com vikings eu estou substituindo a perícia por navegação, já que os jogadores se encontram numa situação onde cavalos seriam inviáveis.

      1. Entendi. Na minha crônica, estarei utilizando cavalos e barcos/navios. Porém, o uso de cavalos será mais comum que o uso de barcos/navios. Eu já troquei Condução por Cavalgar (com base na regra “Ride for Drive” do Dark Eras). Só que lá eu não vi praticamente nada sobre navegações. Nesse caso, eu posso mesmo usar Ride/Cavalgar como Habilidade-chave (talvez com a necessidade de uma Especialização) para a navegação? E sobre o uso dos remos? Eu queria um norte (como você fez trocando Condução por Navegação). Descarto a possível utilização da Habilidade Esportes para focar tudo em Cavalgar? Eu cheguei até em pensar na “Navegação” como uma Habilidade Mental… (Não sei porquê, mas senti que Ciências pode cobrir a habilidade para navegar, ou isso é só coisa da minha cabeça?) Na tua opinião, eu utilizo apenas Cavalgar? Crio uma Habilidade Navegação (e utilizo ambas Cavalgar e Navegação)? Ou divido as coisas entre Cavalgar, Esportes, Sobrevivência e Ciências?

        1. Não é recomendável aumentar a quantidade de habilidades. No teu caso, creio que a especialização em sobrevivência já baste.
          Acho que eles ainda não desenvolveram nada mais com mais substância para navegação, pois nenhum dos cenários aborda grandes navegações ou pirataria, o mais próximo disso são os viking, mas me parece que o navio reflete mais o espaço entre a situações da trama.
          Se vc colocar a especialização ou mesmo substituir uma das perícias mentais, vc estará afirmando que qualquer pessoa num barco sem a perícia em questão, estará fadada a afundar. Nas perícias físicas só dificulta em caso de ações complexas.

          1. Pronto, S3rv3r1n0, eu já me decidi. Navegação é uma Especialização de Sobrevivência semelhante a “Pilotagem” (no caso da Condução). A diferença é que só irei aplicar a penalidade de -1 por inaptidão. O personagem sem a Especialização Navegação ainda poderá usar a Habilidade Sobrevivência nos testes. Percebi que no Armory (da 1ª edição), a Habilidade serve para todas as manobras em “Sailboats” (Veleiros) [pag. 145], incluindo a compreensão dos ventos e das ondas. Bom, obrigado por me ajudar até aqui! Obrigado mesmo pela atenção! Eu tinha uma última dúvida sobre os barcos que utilizam remos em vez de velas. Creio que Sobrevivência não se aplica a habilidade de remar. Mas já me decidir, vou utilizar a Habilidade Esportes nessa situação. Eu sei que Esportes acabou se tornando uma Habilidade abrangente (atletismo, Defesa, arremesso de objetos etc), mas fazer o quê? Acho que está decidido para mim: Para os navios e barcos à vela, utilizarei Sobrevivência; para as canoas e os barcos à remo, utilizarei Esportes. Tou certo, né? De qualquer forma, já agradeço pelo apoio! Eu acompanho a página há bastante tempo (desde que conheci as regras do Storytellig/Novo Mundo das Trevas).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *