Hieromagus – O Messias Desperto

Saudações Mortais, hoje quem dá as caras por aqui no Cronistas das Trevas sou eu, Tio Dio, para falar sobre um assunto que poderá abalar as estruturas da própria realidade! Vamos conversar um pouco sobre o HIEROMAGUS, o messias dos Despertos da Ordem dos Guardiões do Véu.

Ao longo de milhares de anos os Guardiões tem observado que mesmo os mais poderosos e virtuosos magos da história ainda sofrem das falhas essenciais que provocam o Paradoxo e fortalecem o Abismo; por mais que eles preservem o Véu, coloquem seus irmãos na linha e semeiem gerações mais dignas com almas mais fortes, até hoje nenhum desperto teve sucesso em enfrentar os Exarcas e dar um fim na Mentira; apenas um mago perfeito, segundo eles, pode restaurar Atlântida!

A lenda sobre este mago perfeito possui vários paralelos com os mitos adormecidos: Mandado do Céu Chinês, O Rei da Roda Dourada do Budismo e até mesmo Jesus Cristo. Nos tempos modernos, tal ser é chamado pelos Guardiões como Hieromagus.

Todos os membros da ordem concordam que o Hieromagus será imune aos efeitos do Paradoxo e que sua alma será uma ponte indestrutível entre o Mundo Decaído e os Reinos Supernos. Ele (ou ela, os Guardiões não atribuem gênero ao seu messias), terá um poder tão soberano que a própria Quiescência não aguentará sua presença e cairá diante dele, e então o Hieromagus reunirá todos os despertos em um grande conselho que lhes levará à vitória contra os Exarcas e ao restabelecimento das linhagens de sangue dos Reis Atlantes de outrora.

Assim sendo, com tamanha promessa de esperança na vitória sobre a Mentira, os Guardiões estabeleceram seus objetivos na Lei da Máscara: Defender o Despertar, Proteger a santidade da magia, Enfraquecer os inimigos de Atlântida e Preparar o caminho para o Hieromagus; e este último objetivo é executado em segredo pelos Olhos do Dragão.

Segundo a profecia, o mago perfeito só irá surgir quando as almas despertas forem suficientemente testadas com provações, só assim, em meio à superação da turbulência que elas darão a luz ao Hieromagus, mas vários falsos messias tem surgido ao longo do tempo, reivindicando o trono de mago perfeito e levando muitos tolos para a perdição junto com eles.

Quais seriam as consequências do surgimento do Hieromagus no Mundo das Trevas? Como seria uma guerra aberta entre os Despertos e os Exarcas? Como os outros habitantes da escuridão lidariam com isso? Deixe sua opinião nos comentários, queremos saber o que você acha do Hieromagus.

E, nunca esqueçam: A Realidade é uma Mentira! Forte abraço e até o próximo artigo!

Fonte: Mage The Awakening – Guardians of the Veil

2 comments

  1. Essa era uma parte que eu tinha deixado de lado quando estava estudando a Ordem. Fico imaginando qual o objetivo dos desenvolvedores do jogo ao designar esse aspecto para os Guardiões.

    1. Não cheguei a pegar nada dos desenvolvedores comentando sobre os Guardiões.
      Sempre tive a impressão, que a proposta do Guardiões do Véu é a velha frase “Quem vigia os vigilantes”. Enquanto as outras ordens procuram usar a magia para cumprir suas ideologias, os GV procuram garantir que a magia continue a existir e preservar a influencia dela sobre o mundo caído.
      Efetivamente os GV estão defendendo um grupo de valores irredutíveis na opinião deles, uma moral objetiva. Sendo assim o mito do Hieromagus cumpri a função de validar esses valores, não importando os crimes que os GV cometam para garantir que esses valores sejam obedecidos por todos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *